quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Transporte público? - & a volta da Greve...

















Terça-feira, 14/08, Xapecó amanhece de Greve. Não toda a cidade (que pena! – ‘piada’). Desta vez (e novamente), a Greve do Transporte Público. Acontece que o transporte dito ‘público’ em Xapecó, não é tão público assim. Desde que me conheço por gente, as mesmas empresas de ônibus, os mesmos problemas, os mesmos tratamentos, os mesmos pretextos. Por mais que uma parte ínfima da população torça o nariz pra isso, essa Greve tem seus motivos de ser – e que vão muito além da questão política. Lembremos que estamos em período de corrida eleitoral. Alguns podem (vão, e já fazem) usar isso em discurso dizendo que a Greve dos trabalhadores tem motivos eleitoreiros, o que é comum, principalmente nesta época. A demagogia nunca se cansa. A mobilização do trabalhador (leia-se Greve), ao contrário do que diz o discurso ideológico e carregado de interesses dos meios de comunicação de massa, não traz ‘prejuízo’ aos trabalhadores usuários dos meios de transporte - pode trazer transtornos, o que é diferente. Prejuízo pode trazer ao comércio do centro da cidade, as empresas, ao capital e ao lucro dos empresários, pois diminui o fluxo de consumidores no centro que ‘dependem’ do transporte – fato! Mas isso, a maioria dos meios de comunicação de massa não trazem à tona, pois não há interesse. Adivinhem por que! A princípio, transporte que é público de fato, e não só no discurso, deve ser oferecido com valores acessíveis a TODA a população, o serviço deve ser qualificado e disponível, com uma boa estrutura de embarque e desembarque, horários coerentes, circulação segura e opção ao usuário - questão de respeito e mobilidade urbana. Mas, para que tudo isso seja possível, antes deve haver uma licitação descente, e não como esta que tentou se ‘impor’, pois da forma como foi feita, só posso dizer: ‘Uma piada!’ – sem graça, mas... Digo isso, pois tive acesso a tal ‘piada’. E antes que alguns pensem ou falem que estou tendenciando politicamente aqui, não é de hoje que minha crítica recai acima do transporte público xapecoense. Além disso tudo, a Greve se justifica, pois, os principais prejudicados nesse ‘processo’ todo, são os próprios trabalhadores do transporte. Pelo serviço que fazem, e da forma que o fazem, ganham muito pouco. É uma questão de dignidade e respeito profissional, mais ainda, humano. Está mais do que na hora do poder público municipal abrir possibilidades para que o transporte seja realmente público, com a cara da decência que o usuário e o trabalhador merecem.  Exijamos TRANSPARÊNCIA nas decisões quanto ao que ‘é nosso’, pois, além de morarmos aqui, pagamos através de impostos esses serviços que, devem nos servir e não nos ludibriar.

Herman G. Silvani


* Jornal Folha do Bairro - 17/08



2 comentários:

Renata Rodrigues disse...

vc está errado ao dizer que uma parte ínfima da população se preocupa com isso. O portal G1 agora tem um espaço voltado para Santa Catarina e suas cidades, e segundo o site, o problema que mais preocupa os chapecoenses para a próxima eleição é justamente o transporte.

Herman ou Niko disse...

olá Renata! não disse isso.. ao contrário.. atente.. o que escrevi foi: "Por mais que uma parte ínfima da população torça o nariz pra isso, essa Greve tem seus motivos de ser..." referente a Greve.. no caso, 'torcem o nariz' ou não gostam da Greve.. uma 'parte ínfima'.. ok?! acho que estava claro no texto.. enfim.. mas, obrigado pela participação.. abraços & saúde!